fbpx

Augusto Cury é um fenômeno. Médico psiquiatra e escritor, já teve livros publicados em 70 países e vendeu mais de 25 milhões de cópias somente no Brasil. Ele desenvolveu a  Escola da Inteligência Emocional,  um programa educacional cujo objetivo é desenvolver a educação socioemocional no ambiente escolar. O programa é aplicado dentro da nosssa grade curricular e envolve alunos, pais e professores. Cury falou com exclusividade sobre a Escola da Inteligência para o Ícone Colégio e Curso.

 

Como a Escola da Inteligência impacta na formação dos alunos do Ícone Colégio e Curso? 

Augusto Cury:  Tenho discorrido com pais e diretores de instituições educacionais sobre como trabalhar as habilidades socioemocionais é tão ou mais importante quanto desenvolver habilidades cognitivas para a obtenção de bons resultados em diversas esferas do bem-estar individual e coletivo.

É preciso ensinar a juventude a proteger a emoção, gerir os pensamentos, ter resiliência, pensar antes de reagir, colocar-se no lugar do outro, trabalhar perdas e frustrações, ter proatividade, ter a capacidade de se reinventar, libertar a criatividade e construir relações saudáveis. Essas habilidades são usadas a vida toda.

Por isso, a EscoIa da Inteligência somou forças com o Ícone Colégio e Curso, buscando suprir a lacuna da educação emocional, tão essencial na formação de cidadãos autônomos e indivíduos mais saudáveis, que consigam gerenciar e potencializar suas qualidades e resolver suas dificuldades.

 

Por que a participação dos pais é importante na aprendizagem? 

Augusto Cury: Tenho visto pesquisas que mostram que filhos se tornam mais bem-sucedidos e felizes quando seus pais participam de forma ativa em sua educação.

Precisamos criar uma intimidade real com os jovens, uma empatia verdadeira. Não podemos apenas criticar comportamentos, apontar falhas. A emoção deve ser difundida na relação em família. Os pais devem ser os melhores brinquedos dos seus filhos. A nutrição das emoções é importante mesmo que não se tenha tempo, o tempo precisa ser qualitativo.

É isso que os pais estão começando a enxergar: participar é a melhor forma de trabalhar os ensinamentos da escola, criar laços saudáveis e auxiliar na aprendizagem dos jovens.

 

Como pais, alunos e professores podem avaliar o resultado da Escola da Inteligência? 

Augusto Cury: Pais, alunos e professores podem observar diversas consequências positivas do Programa, como o gerenciamento das emoções e desenvolvimento da inteligência, a melhoria do rendimento escolar e do aprendizado, além da construção de habilidades para cultivar relações saudáveis e administrar conflitos tanto dentro quanto fora de casa.

 

Como os professores participam? 

Augusto Cury: Os professores participam ativamente do programa, aplicando uma hora/aula dentro da grade curricular da escola. As atividades são trabalhadas com o auxílio de materiais impressos e audiovisuais produzidos pela Escola da Inteligência e avaliação do desenvolvimento da inteligência socioemocional, para ensinar os alunos sobre o funcionamento da mente e os comportamentos humanos.

Os professorem têm como apoio nossos materiais ricos em informações específicas sobre os objetivos de cada lição, aula e atividade a ser trabalhada com os alunos, além de explicações práticas sobre a teoria da Inteligência Multifocal, de minha autoria, potencializando o ensino de forma significativa e prazerosa para educadores e estudantes.

 

A educação socioemocional também é importante para todas as idades? Inclusive para alunos que estão se preparando para o vestibular? 

Augusto Cury: Sim, as habilidades socioemocionais são importantes para todas as idades, não apenas na infância. Sem esse trabalho, formaremos adultos frustrados, que não sabem lidar com suas emoções e os obstáculos da vida. Com a educação socioemocional, estamos preparando nossos jovens para tornarem-se indivíduos pensantes e não apenas repetidores de informação.

Durante o período pré-vestibular, nossos queridos estudantes muitas vezes acabam por sofrer ansiedade e estresse excessivos. Alguns resultados disso são a falta de atenção e desmotivação, que influenciam negativamente na hora das provas. Trabalhar o gerenciamento das emoções é essencial para alunos que estão passando por esse momento.

 

Que mudanças podemos esperar na sociedade a partir da educação socioemocional?

Muitas pessoas não são preparadas para gerenciar as emoções, e isso repercute negativamente nas relações interpessoais, no sucesso profissional e na qualidade de vida. Por isso, nunca estivemos tão doentes.

Mas, a sociedade tem percebido que não adianta ter os conhecimentos e habilidades necessários para gerenciar o mundo de fora se, primeiro, não aprendermos a gerenciar o mundo de dentro.